Tratamento Ortodôntico

 

A Ortodontia é a área da Medicina Dentária que envolve o diagnóstico, prevenção e tratamento dos problemas causados pelo irregular posicionamento dos dentes, onde os dentes não se articulam de uma maneira harmoniosa, as maloclusões.

O tratamento ortodôntico consiste na aplicação de forças suaves sobre os dentes levando-os a moverem-se para o sítio desejado, melhorando a estética e a função.

 

Tipos de Mal Oclusões

 

Apinhamento dentário, resulta da falta de espaço nas arcadas para permitir o alinhamento dos dentes, consequentemente os dentes surgem sobrepostos e desalinhados. Dificulta a higiene para alem de serem inestéticos.

 

 

 

Diastemas é o oposto do apinhamento, ou seja temos uma discrepância positiva entre o tamanho dos dentes e o tamanho dos maxilares logo espaços presentes entre os dentes.
Causas são dentes pequenos, excesso de crescimento dos maxilares e língua grande ou protrusiva.

 

 

Dentes protruidos resultam da posição avançada dos dentes superiores em relação aos dentes inferiores. Pode ser também consequência duma posição avançada do maxilar superior relativamente ao inferior. Afecta a estética, aumenta a possibilidade de ocorrerem acidentes (fracturas dentárias) e permite a supra erupção dos incisivos inferiores e daí problemas gengivais.

 

Mordida aberta consiste na ausência de contacto entre os dentes antagonistas. Dificulta a mastigação nesse sector e conduz a um maior desgaste dos outros dentes. Afecta a estética e pode afectar a fala.

 

 

 

Sobremordida resulta dum excesso de erupção dos dentes anteriores, podendo os dentes superiores recobrir por completo os inferiores e estes tocarem na gengiva superior.
Produz frequentemente problemas de desgaste excessivo e problemas articulares (articulação temporo-mandibular).

 

 

Mordida cruzada anterior resulta da posição invertida dos dentes anteriores afectando apenas um ou todos os dentes anteriores. Pode resultar de má posições destes ou ser consequência de prognatismo mandibular (excesso de crescimento da mandíbula). Afecta a estética, provoca desgaste irregular dos dentes anteriores e pode provocar problemas articulares (articulação temporo-mandibular).

 

Mordida cruzada posterior resulta quando o maxilar superior apresenta-se mais estreito que o normal que obriga o maxilar inferior a desviar para um dos lados para permitir uma maior engrenagem entre os dentes. Produz desgaste desigual dos dentes e frequentemente problemas articulares (articulação temporo-mandibular).

 

 

Dentes ectópoicos formam-se fora de posição. Podem erupcionar ou não. Precisam de ser reposicionados. Os mais afectados são os caninos. Afecta a estética e a função.

 

 

 

 

Dentes impactados formam-se na posição correcta mas não chegam a erupcionar devido a falta de espaço, ausência de poder eruptivo ou algum obstáculo. Deve-se criar condições para erupcionarem ou serem traccionados.

 

 

 

 

Ausência de dentes provoca migrações dos dentes adjacentes. Torna-se necessário reposicionar os dentes criando espaço para serem substituídos os ausentes.

 

 

 

 

Numerosos hábitos podem afectar a posição dos dentes, é necessário eliminar o hábito e corrigir as alterações nos dentes ou maxilares. Exemplos sucção de polegar, chupeta, lábio, deglutição infantil com projecção lingual, etc.

Tipos de Aparelhos

 

Os aparelhos podem ser fixos ou removíveis.

Os aparelhos fixos são mais eficientes produzindo um movimento dentário mais controlado, são constituídos por brackets e arcos. Os brackets são fixos aos dentes, os arcos (fios de diferentes ligas metálicas) transmitem forças aos dentes para os movimentar. Os brackets podem ser metálicos prateados (os mais usados e eficientes), dourados ou cerâmicos (mais discretos). A união entre brackets e arcos faz-se por ligaduras metálicas ou elásticas (podem ser de diferentes cores). Depois durante a correcção torna-se frequentemente necessário associar outros acessórios como molas, elásticos, ganchos, bandas, etc.

 

 

Os aparelhos removíveis utilizam molas metálicas e são muito limitados nos movimentos que são capaz de produzir, estando indicados em casos simples durante a fase de dentição mista. No entanto podem ter outras indicações para alem de correcção; podem ser utilizados na fase de contenção (para estabilizar os resultados finais), para levantar a mordida (para descruzar uma mordida cruzada) ou como aparelhos funcionais.

Como aparelhos acessórios temos ainda os disjuntores (fixos para expandir o maxilar superior) mascara facial (removível para protruir e estimular o crescimento do maxilar superior) expansores, barras palatinas, etc.

Ortodontia Lingual

 

Nesta técnica o aparelho é fixo e colado do lado dentro dos dentes permanecendo não visível. É uma excelente alternativa ao aparelho convencional, cada vez mais procurado pelos adultos que pretendem discrição em relação ao tratamento.

 

ORTODONTIA LINGUAL

 

Trata-se duma técnica de correção dentária (ortodôntica)  utilizando um aparelho fixo que é colado nas faces internas (linguais) dos dentes em vez de ser colado nas faces frontais (vestibulares), assim oferecendo uma excelente alternativa estética para quem pretende corrigir os seus dentes sem a visibilidade do aparelho ortodôntico convencional.

O procedimento  inicia-se com a toma de uma impressão, que é depois enviada para um laboratório dentário especializado, sendo  utilizada  para a confeção de brackets personalizadas.  O processo leva cerca de seis a oito semanas e, uma vez concluído, permite que o ortodontista cimente nas faces linguais dos dentes e inicie o processo de correção dentária ativa.

O modo de funcionamento do aparelho lingual é idêntico ao aparelho convencional, ou seja movimentar os dentes através da aplicação de forças suaves e continuas.  Aqui as forças são aplicadas sobre as faces linguais.

A grande vantagem do aparelho lingual tem obviamente a ver com a estética.  O aparelho é cimentado nas faces não visíveis dos dentes, logo não é percetível para os outros. Também não altera o perfil, visto não protruir o lábio para a frente, ao contrário do aparelho convencional.

No entanto, por tratar-se dum aparelho personalizado sendo confecionado sobre encomenda, os custos são substancialmente mais elevados.  Alguns casos podem ser de correção mais difícil com aparelho lingual, logo mais demorados. Havendo casos onde este tipo de aparelho possa estar mesmo contraindicado. A higiene  é mais exigente, e podem  haver alterações  na articulação de alguns fonemas, assim como alguma dificuldade na adaptação da língua á presença do aparelho.

Concluindo, trata-se duma alternativa excelente e eficaz  ao aparelho convencional , em particular para os adultos que muitas vezes por razões sócio profissionais necessitam de  esconder/camuflar o seu aparelho.

Etapas do Tratamento

 

A primeira etapa consiste sempre no diagnóstico e estabelecimento do plano de tratamento. Para tal é necessário efectuar uma análise profunda do caso (estudo ortodôntico do caso) que consiste na análise da boca, radiografias (teleradiografia e rx panorâmico), modelos (montagem destes em articulador- aparelho que permite reproduzir fielmente os movimentos naturais da mandíbula) e fotografias (intra-orais e extra-orais).

 

 

A segunda etapa, correcção activa, no qual os aparelhos são colocados e movimentam os dentes eliminando a maloclusão tem uma duração média de 24 meses. Inicia-se quando o paciente tem toda a sua dentição definitiva (+/- 12 anos).

 

 

A terceira etapa, a contenção, consiste em reter as posições corrigidas, para evitar recidivas. Os aparelhos de contenção são mais ligeiros e normalmente de utilização nocturna. É uma etapa cuja duração é muito variável conforme o caso inicial, em termos médios serão também 24 meses.

 

Por vezes torna-se necessário uma outra etapa com correcção activa na fase de dentição mista para prevenir ou interceptar algum problema durante o desenvolvimento da dentição ou para modificar o crescimento dos maxilares.

Indicações

 

O tratamento ortodôntico está indicado por razões estéticas, de saúde e/ou de função.

Indicações:

  • Dentes não alinhados são inestéticos.
  • Dentes alinhados tornam-se mais fáceis de higienizar.
  • Dentes não alinhados podem conduzir a problemas de desgaste excessivo ou irregular dos dentes, problemas musculares e/ou problemas articulares.
  • Dentes não alinhados podem provocar danos no periodonto (gengiva) afectando a fixação dos próprios dentes.
  • Dentes não alinhados podem afectar a fala.

Contraindicações

 

O tratamento ortodôntico não apresenta contra-indicações absolutas apenas relativas.

Aqui ficam algumas:

  • Má higiene.
  • Presença de cáries.
  • Presença de infecções (dentárias ou não).
  • Ausência de saúde periodontal (gengivas inflamadas dentes com mobilidade).
  • Pacientes não colaborantes.
  • Pacientes com residência distante devido á frequência das consultas e emergências que podem surgir.

Custos

 

Não existem dois tratamentos ortodônticos iguais. Os custos dependem do grau de dificuldade de cada caso, da duração prevista do tratamento e dos aparatos a utilizar. Um orçamento preciso só é possível após a análise de cada caso.

No CIOV numa primeira abordagem serão explicados os custos aproximados, a duração média e os prováveis aparelhos a necessitar para o caso.

Cuidados

 

O aparelho fixo é difícil de limpar, exigindo uma escovagem muito cuidadosa. O seu dentista aconselherá uma escova especial e pasta apropriado. Em certos pacientes será provavelmente necessário utilizar ainda outros auxiliares de higiene (soluções fluoretadas de bochecho, escovilhões, corantes da placa bacteriana, etc.).

 

 

Utilize uma escova de cabeça pequena e dureza média. Inicie a escovagem pela zona entre a gengiva e o arco. Os filamentos devem penetrar na zona do dente entre o bracket e a gengiva e entre os dentes. Escove ao longo de toda a arcada. Escove em seguida a zona do dente entre o bracket e a superfície de mastigação ao longo de toda a arcada. Escove em seguida a face interna dos dentes, com pequenos movimentos horizontais nos dentes posteriores e verticais nos dentes anteriores. Escove agora as faces mastigatórias dos dentes.

CuidadosPor fim escove entre os dentes com um escovilhão interdentário ou utilize fio dental (este terá que ter uma ponta rígida para permitir a passagem entre os dentes exemplo – Superfloss da Oral-B) e bocheche bem com água ou uma solução fluoretada.

Deve-se evitar:

  • Pastilhas elásticas, caramelos, rebuçados (alimentos pegajosos);
  • Torradas ou bolachas duras, cenouras cruas, etc…(alimentos duros podem partir ou dobrar os arames);
  • Bebidas gaseificadas, bebidas doces, açúcar, doces, etc…(estes alimentos ricos em açucares, podem dissolver o esmalte superficial);
  • Roer unhas, esferográficas ou lápis;

 

Fundamental escovar pelo menos 3 vezes ao dia e efectuar uma alimentação correcta durante o tratamento.

Estes cuidados terão que ser respeitados para que o tratamento não se torne mais difícil e demorado, evitando que surjam descalcificações do esmalte dentário sobre a forma de manchas brancas ou cáries.

Emergências

 

Por vezes ocorrem emergências ortodônticas que são sempre desagradáveis para o paciente ou pais, mas que normalmente são de fácil resolução. Só raramente se torna necessário contactar o seu ortodontista.

Com os seguintes elementos é possível resolver a maior parte das situações: cera ortodôntica, fio dental, uma pinça, corta unhas (corta arame), sal, escovilhão interdentário, palito, analgésico.

Situações que ocorrem e a sua resolução são por exemplo:

 

  • Comida presa entre os dentes e aparelho, retira-se facilmente com um escovilhão interdentário, palito e/ou fio dental;
  • Perda duma ligadura metálica ou elástica, aguardar pelo próximo controle ou se estiver distante avisar o ortodontista;
  • Ligadura solta ou com ponta dobrada para fora provocando irritação, apertar ou dobrar para dentro utilizando uma pinça ou borracha dum lápis (item a da figura).
  • Desconforto, surge depois de colocado ou ajustado o aparelho, geralmente ligeiro, sobretudo ao mastigar, e apenas durante os primeiros dias. Ao fim da primeira semana, o desconforto desaparece na quase totalidade dos casos.
  • Aconselha-se alimentos moles e bochechos com água salgada morna.
  • Irritação de lábios ou bochechas, utilizar uma pequena bola de cera do tamanho duma ervilha, e colocar sobre a zona causadora (bracket por exemplo). A cera se for deglutida é inofensiva (item b da figura).
  • Arco protusivo, deve ser dobrado contra o dente com a pinça ou cortado com o corta unhas (ou corta arame) se for comprido e não for possível passar no consultório dentário. Aplicar cera se necessário (item c da figura).
  • Bracket descolado, notificar o ortodontista.
  • Peça de aparelho deglutido ou aspirado, se deglutido devemos deixar passar naturalmente pelo tracto intestinal, se aspirado e há tosse excessiva ou dificuldade em respirar manter-se calmo e contactar os serviços médicos de emergência e o seu ortodontista.

 

Emergências

 

Que preciso de evitar durante o tratamento ortodôntico?

Resposta:
Pastilhas elásticas, caramelos, rebuçados (alimentos pegajosos);
Torradas ou bolachas duras, cenouras cruas, etc…(alimentos duros podem partir ou dobrar os arames);
Bebidas gaseificadas, bebidas doces, açúcar, doces, etc…(estes alimentos podem dissolver o esmalte superficial);
Roer unhas esferográficas ou lápis.

Quanto tempo dura o tratamento ortodôntico?

Resposta: É muito variável conforme a gravidade de cada caso, em termos médios 24 meses.

Quando e como iniciar um tratamento ortodôntico?

Resposta: Primeira consulta ortodôntica deverá ser efectuada aos 7 anos. Normalmente o tratamento com aparatologia só é iniciado quando tiver toda a dentição definitiva (+/- 12 anos). É necessário 1º estabelecer e depois explicar o diagnóstico e plano de tratamento.

Posso praticar desporto com o aparelho ortodôntico?

Resposta: Sim, embora aconselha-se a confecção de um protector bucal se for um desporto com contacto.

Devo efectuar um branqueamento ao remover o aparelho?

Resposta: Após remoção do aparelho, os dentes apresentam-se mais escuros e manchados. Aconselha-se um tratamento de branqueamento para recuperar ou melhorar a cor dos mesmos.

Consigo falar normalmente com o aparelho?

Resposta: Por vezes o aparelho poderá afectar a fala, afectando a pronuncia de certas palavras, normalmente é passageiro durando alguns dias até o paciente se adaptar.

Consigo comer normalmente com o aparelho?

Resposta: De inicio aconselha-se uma dieta mole e a cortar os alimentos em pedaços mais pequenos. Alimentos duros, pegajosos e ricos em açucares são de evitar.

Que idade necessito ter para efectuar um tratamento ortodôntico?

Resposta: Tanto crianças como adultos podem beneficiar dum tratamento ortodôntico. A primeira avaliação ortodôntica deve ser aos 7anos. Nos adultos o tratamento poderá ser mais longo, pois já não há crescimento das estruturas ósseas.

Qual a causa dos problemas ortodônticos?

Resposta: Podem ser genéticos ou adquiridos. Os adquiridos podem ser devido a acidentes, perda precoce ou tardia dos dentes de leite ou devido a hábitos como a sucção do polegar.

Existem aparelhos não visíveis?

Resposta: Sim, existem os linguais que são colados na face palatina dos dentes, no entanto são muito menos eficazes e de resultados menos previsíveis, por esta razão no CIOV não são utilizados preferindo a utilização de brackets (cerâmicos) e arcos estéticos (revestidos).

Tem alguma dúvida?